top of page

✨ A VIAGEM DA ALMA ✨


Acima está a Fonte de onde tudo foi criado; todos os Universos e tudo o que neles estão.

Abaixo da Fonte está a Trindade ou Tríade, que em conjunto chamamos de Criador/Deus/Pai Celestial e muitos outros nomes. Na maioria das religiões e culturas filosóficas, pode-se manifestar como Pai, Filho e Espírito Santo; Isis, Osíris e Hórus; Trimurti Brahma, Vishnu e Shiva; Positivo, Negativo e Neutro, entre outros.


Através da reconexão com minha Essência, reaprendi a ver como Pai/Mãe Celestial, pois não há divisão em sua manifestação, visto que é Onipresente, Onipotente, Onisciente e se manifesta em harmonia através das três forças na criação.


Nós saímos destas três forças como Mônadas, partículas da Divindade, chispas de vida manifestada em infinitas formas. Essa Mônada Divina saiu do Criador Pai/Mãe e, ao se manifestar nos Universos, se multiplica em 12 personas em suas devidas dimensões (há mais de 30 dimensões).


Estas Personas, por sua vez, se multiplicam em mais doze, e assim sucessivamente. Podemos encontrá-las nas mais diversas dimensões, desde as mais baixas nos Universos, nas camadas do espaço/tempo, nas realidades paralelas e em muitos outros lugares, ficando então em torno de 144 personas. Cada uma delas tem suas vidas autônomas para vivenciarem suas experiências evolutivas, mas não são individuais; fazem parte da principal, no topo de sua criação.


Então, não existe, em verdade, a reencarnação como imaginamos em uma linha temporal constante de nascer e morrer em sucessão, pois podemos conversar com outros de nós em realidades diferentes por portais, desdobramentos ou no mesmo tempo. Cada uma influencia na experiência da outra, por isso a busca incessante em evoluir, acordar e despertar, porque o caminho de retorno à Fonte Criadora é o sagrado objetivo principal.


E ficam todas elas nesse imenso processo por muito tempo, difícil para nossa compreensão de mentes 3D calcular. Se reagrupam da melhor e mais nobre forma, vitoriosas ou não, por conta das escolhas feitas no jogo das dualidades. Nessas experiências, somos muitas vezes de várias linhagens, e nessas linhagens, experienciamos muitas vidas em diversas raças, grupos humanos como ordens, religiões, sociedades e muito mais, tendo nossas famílias cósmicas (linhagens) sempre a nos acompanhar.


Em minha vivência neste Tempo presente, sempre tive muitas escolhas, gostos, vontades, preferências que me mostravam, davam "dicas" sobre esses "Eus", como, por exemplo, amar músicas andinas, a cultura egípcia, gorilas, dinossauros, discos voadores, cultura chinesa, águias, aprender muito sobre magia, tarô, Xamanismo e por aí vai, até descobrir que eu fui e sou um pouco de tudo isso em cada vivência/persona, entre outras mais.


Dentro da Criação, as alternativas que podemos ser são infinitas, pois o tamanho é irrelevante. Podemos ser átomos, bactérias, plantas, animais, cristais, seres míticos de outras dimensões, gnomos, fadas, duendes, elfos, sereias, humanoides, insectoides, dragões, Reptilianos, Sirianos, Pleyadianos, grays, imensos Planetas, Sóis, poeira cósmica, Galáxias etc.


Tentem ver o Criador como Pai e Mãe em uma só conexão, e o Filho/Cristo como uma força cósmica que se encarna em certos estágios alcançados pelo Ser que trilha a Senda da evolução espiritual. Estamos no instante do Planeta Terra em que todos os véus serão retirados, todos os nossos mistérios serão revelados. Não temam, confiem; somos os mensageiros. E a mensagem está dada!



Cadu Dracarian


Por Carlos Eduardo Stabile escrito em 11/03/2021


Equipe Casuá Campo de Estrelas


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

⚜ NEM TODAS AS VERDADES SÃO PARA TODOS OS OUVIDOS ⚜

Sim, há uma grande quantidade de Luz chegando, iluminando até os cantinhos mais escondidos do nosso inconsciente. Muitos serão chamados e poucos entenderam o chamado. Muitas almas optaram por não asce

CONVERSA DE IMORTAIS

Hoje meditei no Casuá, me preparei, acendi o ponto de luz azul no altar para me conectar com meus mentores, com os guardiões, com o amado Arcanjo Miguel, coloquei uma música maravilhosa xamânica, fiz

Comments


Post: Blog2 Post
bottom of page