top of page

ūüôŹUMA QUEST√ÉOūüôŹ

Vou deixar uma questão para ser refletida. Não estou afirmando nem negando, estou propondo pensar fora de todo e qualquer condicionamento, inclusive o "histórico", religioso ou cultural, ou seja, das coisas que não tenhamos acessado por nós mesmos de forma direta, sem intermediário nenhum que venha contando que a verdade é assim ou assado.

Aquilo que você vivencia diretamente você o sabe. Aquilo que não, você acredita. Mas crença não é fato. E as crenças precisam ser analisadas de forma honesta se realmente quisermos ver além dos véus.

E se todas estas hist√≥rias das personalidades famosas do passado sejam apenas uma parte do script para ambientar esta sua experi√™ncia matricial atual? E se a hist√≥ria de Jesus, Buda ou qualquer outro Mestre ou avatar na qual voc√™ se inspira tiverem sido parte de um conto necess√°rio para auxiliar VOC√ä at√© que pudesse andar com as pr√≥prias pernas rumo a uma maior compreens√£o al√©m da sua ilus√£o de separa√ß√£o? O qu√™ √© real numa ilus√£o? Talvez fosse necess√°rio algum tipo de chave dentro do sonho para que voc√™ pudesse despertar dele, algumas inspira√ß√Ķes extras do pr√≥prio jogo como refer√™ncias direcionando o jogador para que ele tenha chances de chegar vitorioso ao final de alguma maneira.

Não se apeguem a isso que falei como uma afirmação, e sim como uma forma de questionar o que damos por real e o que não. O que aceitamos como possível e o que não. Ou seja: questionar nossas crenças mais profundas. Precisa-se coragem para fazer isso a fim de ver além de toda e qualquer programação ou explicação, vivência ou experiência que não tenhamos acessado DIRETAMENTE. Sei que Cristo não se ofende por alguém pensar fora da caixa, do sonho, do filme, da ilusão, da Matrix.

Sei que alguns dir√£o para si internamente: eu sei que Este ou Aquele √© real pois eu j√° o vi, o contatei, etc. √ďtimo. Isso mesmo. Voc√™ sabe porque acessou diretamente. Essa √© a atitude de um cientista espiritual. Sua f√© n√£o √© mais cega e f√© consciente. Quando voc√™ sabe algo porque o experienciou diretamente pode vir quem for falar contra o que voc√™ sabe por experi√™ncia direta que o discurso alheio n√£o ir√° te abalar. Voc√™ sabe e isso basta.

√Č por isso que o importante √© a mensagem e no qu√™ ela te serve, e n√£o o mensageiro que a entrega. Importam os ensinamentos que aplicamos na nossa vida e que constatamos serem √ļteis de fato e n√£o o apego a quem os entrega nos mantendo dependentes de algo externo. Aquilo te empodera ou cria apegos externos?

√Č por isso que precisamos ser soberanos espiritualmente, ou seremos apenas seguidores em vez de desbravadores. Respeito, inspira√ß√£o, gratid√£o por tudo sabendo reconhecer o que nos ajuda a avan√ßar, mas adora√ß√£o apenas a Deus, e para isso n√£o √© necess√°ria idolatria nenhuma.

A Luz ilumina e brilha sem distinguir quem está debaixo de sua radiação. A energia divina da Fonte Universal não procura atender à alguns e ignorar a outros, ela se doa constantemente para quem nela quiser ser iluminado; não pergunta nem questiona nomes ou procedência de quem debaixo de sua radiação se situa.

A palavra do bem, que acalenta cora√ß√Ķes, conforta os pesarosos e ilumina o caminho dos que se acreditam perdidos, n√£o pede retribui√ß√£o nem adula√ß√£o, e muito menos adora√ß√£o. A luz doa de si mesma aos outros para servir e n√£o para ser ovacionada, pois essa √© a forma em que a pr√≥pria luz se expande, esse √© seu prop√≥sito.

Só podemos dar aos demais aquilo que temos, então tenhamos amor, paciência e compaixão primeiro para conosco, a fim de que a doação aos outros destes mesmos atributos seja honesta e constante.

Se algu√©m veio e atuou como uma luz para iluminar o seu caminho, saiba que a luz utiliza canais para irradiar assim como uma chama utiliza uma vela para ser transportada, mas a chama N√ÉO √Č A VELA. Voc√™ simplesmente acende a sua pr√≥pria chama nela e n√£o cria depend√™ncia nem precisa de mais nada ap√≥s acender a sua pr√≥pria luz. Assim eram os verdadeiros Mestres, eles simplesmente mantinham sua luz acessa e quem quisesse poderia se acender tamb√©m ao se aproximar da chama.

Mas o desvirtuar dos ensinamentos por aqueles que não compreenderam nem conseguiram se iluminar criaram ritos e mitos de adoração à vela (à pessoa) esquecendo que o que realmente importava era a chama espiritual que eles carregavam (os ensinamentos de sabedoria) e que estava a disposição para que todas as demais velas que quisessem se acendessem nela também (aplicar os ensinamentos na prática, e com isso desenvolver a própria sabedoria em si). Apesar disso o erro não foi da vela e sim daqueles que não souberam aproveitar a chama acessa para se acenderem também.

Gratidão, carinho e respeito por aqueles que lhe ajudaram a ver não significa criar cultos externos. Seja consciente e se ilumine em vez de procurar sempre uma vela fora de você.


Por ASSÊ.

Equipe Casu√°- Campo de Estrelas ‚≠ź

‚̧ԳŹ #Asse

0 coment√°rio

Posts recentes

Ver tudo

‚öúÔłŹ MATRIX E AS PERGUNTAS CERTAS (por Ass√™)

"Alguns pensam que a Matrix √© o sistema (pol√≠tico, religioso, cultural, as m√≠dias de massa, etc). Mas isso n√£o √© a Matrix. Isso s√£o as programa√ß√Ķes hipn√≥ticas e ferramentas de adormecimento para que v

‚öúÔłŹA ILUS√ÉO

Sabe aquela pessoa que te testa, que te chateia, que te leva ao limite? Aquela que toca nos gatilhos da tua pr√≥pria sombra? √Č ela que est√° te fazendo o enorme favor de funcionar como o retrovisor onde

Comments


Post: Blog2 Post
bottom of page